Bailarino Matheus Espinoza vivencia aulas com grandes nomes da dança dos EUA

04/03/2020

O professor e bailarino butiaense, Matheus Espinoza começou a trilhar um novo caminho na carreira profissional de dança. Ele, que atualmente é Graduado em Dança pela ULBRA, e recentemente Pós-Graduado em Dança Educação e Cultura pela Faculdade SOGIPA, agora tem mais um certificado internacional no currículo dessa vez em dois dos lugares mais importantes da dança no mundo: Los Angeles e Nova Iorque.

Durante o 11º Congresso Internacional de Jazz Dance em São Paulo no ano passado, Matheus ganhou uma bolsa para estudar dança na escola Edge Performing Arts de Los Angeles, do diretor e coreógrafo Bill Prudich. Juntamente com mais uma bailarina de São Paulo (Maria Isabel Guatura), ele representou o Rio Grande do Sul e a região tendo aulas com professores reconhecidos e importantes no cenário da dança como Yanis Marshall, Malaya, Terri Best, Nick Lazzarini, Bill Prudich, Nicholas Palmquist, Brice Mousset, entre outros tendo vivências em jazz, ballet, hip hop, jazz funk, contemporâneo, latin fusion, theater e jazz musical. 

 

 

Além da bolsa em Los Angeles, Matheus seguiu juntamente com o grupo de bolsistas para a cidade de Nova Iorque, onde fez aulas em escolas famosas como Broadway Dance Center, Steps on Broadway e Peridance Capezio Dance Center. Foram mais de 35 aulas de diferentes estilos além de vivenciar espetáculos originais da Broadway como Frozen, Rei Leão, Alladin e Moulin Rouge (o seu favorito).

 

Após a experiência no exterior no mês de fevereiro, Matheus retorna de viagem para seguir seu trabalho no Matheus Espinoza Dance Studio de Butiá. Na escola, o professor e bailarino pretende repassar todo o conhecimento adquirido na viagem e traçar um novo caminho em sua área, com um olhar mais voltado para a educação através da dança.

 

1/2

 

 

 

Please reload

© Copyright 2019 - 2020 Grupo Meta News. Desenvolvido por Gath Soluções

META LOGO2 (1).png
  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram
  • Branca ícone do YouTube