Guerra de facções tira a vida de mais um jovem

08/03/2020

Sem respeitar ninguém, sem temer as diversas câmeras de vigilância na área central da cidade, tão pouco o posto da Brigada Militar que estava a menos de 50 metros do local do crime, com dezenas de policiais, jovens levaram sua guerra de facção para o centro de Butiá, em meio ao maior e mais esperado evento da cidade.

 

Realidade vivida diariamente em alguns bairros de Butiá, onde moradores próximos possuem até medo de falar sobre o assunto, o crime organizado além de captar jovens butiaenses para o tráfico, fez com que o índice de homicídios disparasse na cidade de maneira absurda nos últimos quatro anos.

 

Em 2019 vimos esta realidade nos números, onde a grande parte das vítimas que perderam a vida nesta guerra de facções possuiam entre 14 e 20 anos.

 

Na madrugada deste domingo (8) não foi diferente. Por volta das 4h da manhã o jovem Dairom, de 24 anos, morador do bairro Charrua, também teve sua vida ceifada na Trav. Victor Hugo Tomé, centro de Butiá.

 

Dairom estava junto de amigos, em meio ao 20 Carbomoto e foi alvejado por um tiro em meio a milhares de pessoas e outros jovens que aproveitavam o evento e estavam próximo dele. Dairom ao cair no chão, recebeu mais cinco disparos , o autor dos tiros  fugiu rapidamente do local.

Dairom já era conhecido pela Brigada Militar e já tinha sido abordado outras vezes, suspeito do envolvimento com tráfico

 

 

Com a área central lotada de butiaenses e visitantes, os tiros geraram pânico e grande correria. Muitas pessoas correram para dentro dos bares que estavam abertos, outras se jogaram no chão e tentavam se esconder atrás de carros, nas ruas laterais.

 

O Diretor de Comunicação do Meta Notícias, Joel Maraschin que estava no local foi um dos primeiros a chegar e, junto de uma técnica em enfermagem que estava entre os populares, tentaram reanimar o jovem ferido, mas sem sucesso.

 

- Quando chegamos o jovem ainda tinha pulso, chamamos o Samu e os bombeiros, tentamos manter ele consciente, mas foram muitos disparos, ele acabou perdendo os sinais vitais de forma muito rápida, sem dar tempo de fazer muita coisa até o socorro chegar. Independente da vida pregressa da vítima, foi uma cena muito triste para todo mundo e infelizmente ficará marcada como mais um homicídio no centro de Butiá, contou Maraschin.

 

AÇÃO RÁPIDA DA BRIGADA MILITAR 

 

Contando o efetivo reforçado, e apoio do Pelotão de Operações Especiais - POE, os policiais militares agiram rápido na busca dos autores dos disparos.

 

Um veículo GOL, de cor branca, em atividade suspeita, foi perseguido pelo policiamento pelas ruas do bairro Vila Julieta. O barulho de sirenes, e segundo alguns moradores até mesmo o barulho de tiros, já por volta das 5h da manhã, deixou o pessoal do bairro apreensivo.

 

Dentro do carro foram encontrados três homens jovens, entre eles um menor de idade. Em posse deles os policiais acharam uma pistola calibre .765, um revólver calibre .38 com a numeração raspada e um carregador de pistola com seis balas intactas.

 

Os dois jovens foram presos e o menor apreendido, sendo todos encaminhados para Delegacia de Polícia de Butiá.

 

No momento dos disparos havia milhares de pessoas no centro de Butiá​ 

 

 

UM CRIME EVITÁVEL

 

Tanto Dairom, que acabou perdendo a vida, quanto os dois jovens presos e o menor apreendido, são figuras conhecidas, já abordadas e inclusive presas pela Brigada Militar de Butiá em outras oportunidades ao longo de 2019 e 2020, sempre soltos pelo judiciário depois.

 

De acordo com a Brigada Militar, um dos jovens que foi preso no veículo Gol, possui em seu histórico ligação com facção criminosa, roubo, tentativa de homicídio, porte ilegal de arma e foi pego com moto roubada em janeiro, pagando fiança e voltando para rua.

 

O outro preso já possui dois homicídios em sua ficha criminal, porte ilegal de arma, também ligação com facção, já esteve na fase quando era menor, foi pego por tráfico em janeiro junto com o jovem citado acima que estava com moto roubada, ficou apenas 20 dias preso e tornou a ser solto.

 

E o menor, que tem 15 anos, ontem foi apreendido pela terceira vez em menos de 30 dias. Já foi pego com revólver no mesmo local do crime de ontem, foi apresentado ao judiciário e solto. Recentemente, no final de semana de Carnaval foi pego na maior apreensão de droga dos últimos anos em Butiá, com quase quatro quilos de entorpecentes, arma de grosso calibre, munição, touca ninja, e da mesma forma foi liberado pelo judiciário.

 

Já Dairom, que perdeu a vida, era investigado por envolvimento ao furto de explosivos da empresa Copelmi em 2019, um assalto ao ônibus Vitória que faz a linha do interior no ano de 2020, ligação com facção criminosa, entre outros envolvimentos menores.

O menor apreendido esta noite, suspeito de envolvimento no homicídio de Dairon, foi pego recentemente na maior apreensão de drogas de Butiá nos últimos anos e foi solto pelo judiciário horas depois​ 

 

 

Please reload

© Copyright 2019 - 2020 Grupo Meta News. Desenvolvido por Gath Soluções

META LOGO2 (1).png
  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram
  • Branca ícone do YouTube