Butiaense é preso pela PF por suspeita de envolvimento em esquema de fraude na saúde

28/05/2020

 

O butiaense Carlinhos da Charrua, que é secretário-geral do partido Solidariedade no Estado, está sendo investigado por ter sido gestor da Associação Brasileira de Assistência Social, Saúde e Inclusão (Abrassi), principal alvo da investigação que prendeu o Prefeito de Rio Pardo, na manhã desta quarta-feira (27). Varreira tem ligação partidária com o vereador de Porto Alegre Claudio Janta, que é presidente do Solidariedade e cuja casa foi alvo de mandado de busca e apreensão na mesma operação.

 

Conforme autoridades, Varreira foi gestor da Abrassi em 2018, período em relação ao qual uma série de irregularidades é investigada. No mesmo ano, Varreira concorreu como suplente de senador pelo Solidariedade. 


Janta é investigado porque uma empresa que seria ligada a ele teria recebido valores irregulares da Abrassi. A investigação envolve uma lista de cerca de 150 empresas, de ramos variados, que seriam usadas como fachada de serviços para receber dinheiro de contratos superfaturados e redistribuir como propina.

 

 

O trabalho é conjunto, envolvendo, além da PF, Controladoria-Geral da União, Tribunal de Contas do Estado, Ministério Público Federal e Ministério Público Estadual, e investiga contratações na área da saúde. Foram cumpridas 129 medidas judiciais na investigação - entre prisões e ordens de busca e apreensão -, que apura crimes de fraude a licitação, peculato, corrupção passiva, organização criminosa, ocultação de bens, crime de responsabilidade e desobediência.

Carlinhos chegou a ser lançado como pré-candidato a Prefeito de Butiá no final de 2019 pelo PDT. Nos primeiros meses de 2020, alegando um problema de saúde, Carlinhos anunciou que não participaria do pleito. A decisão gerou revolta no PDT que havia abandonado a Administração Municipal, por acreditar no projeto. Na segunda-feira (18), o Presidente do PDT anunciou o retorno do PDT para o Governo Municipal e o rompimento definitivo com uma possível parceria com o Solidariedade.

Na eleição municipal de 2012, Carlinhos já havia concorrido a Prefeito de Butiá, ficando em segundo lugar com um pouco mais de 3 mil votos.


Contrapontos


Depois de encerradas as buscas em sua casa, Janta foi até a sede da Superintendência da PF para prestar depoimento. Conforme o advogado do parlamentar, André Barbosa, ele foi surpreendido pela ação e decidiu prestar depoimento espontaneamente. O advogado disse que eles aguardam o acesso à investigação para saberem detalhes das suspeitas. 
 

Segundo o advogado, Janta não é sócio de empresas nem recebeu valores. Na casa do parlamentar, foram apreendidos um notebook usado pela mulher dele e o celular do vereador.

 

Questionada sobre a defesa de Varreira, a assessoria do Solidariedade disse "não ser uma questão pertinente ao partido". A advogada de Varreira, Patricia Serginho Grillo, disse que não poderia se manifestar ainda porque não teve acesso à investigação.


Fonte: GaúchaZH

 

Please reload

© Copyright 2019 - 2020 Grupo Meta News. Desenvolvido por Gath Soluções

META LOGO2 (1).png
  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram
  • Branca ícone do YouTube