Butiá agora tem Casa de Passagem

Com a Casa de Passagem a população adulta em situação de rua terá abrigo e acolhida.


Na sexta-feira (28/05) foi inaugurada a Casa de Passagem Diná Moura Soares, com objetivo de acolher a população adulta que se encontra em situação de rua e desabrigo por abandono, migração ou ausência de residência, andarilhos e também, mulheres vítimas de violência doméstica.

O objetivo da Casa de Passagem é acolher essas pessoas, e proporcionar a possibilidade de pernoitar, com a garantia de fazer sua higiene, lavar suas peças de roupa, e com direito a duas refeições diárias (jantar e café da manhã), com espaço também para assistir televisão, conviver, e se abrigar nessa estação de inverno, com frio e intempéries do tempo.




A redação do Meta conversou com a Assistente Social Municipal, Tanira Marques que nos contou quando notou a necessidade de um espaço como esse para abrigar a população em situação de rua.

“Como assistente social, sempre tive esse olhar para moradores de rua por estarem em situação de risco. Além da crise econômica, as relações familiares, uso de drogas, grandes perdas são motivos que fazem com que o número de pessoas desabrigadas tenha crescido. Em Butiá não há um número grande de pessoas nessa situação, mas o frio do nosso inverno e a questão da pandemia, fazem com que esses casos tivessem mais urgência ainda para tentar amainar as suas necessidades, para isso o projeto da Casa de Passagem foi pensado.”






Esse espaço vai ser oferecido através de uma busca ativa, uma conversa onde será feito o convite informando as pessoas em situação de rua, que terão o horário das 18h às 20 h para chegar na Casa de Passagem e solicitar o pernoite, onde serão recepcionados por funcionários preparados para fazer essa acolhida, uma assistente social para atendimento desses casos, vigilantes e funcionários da parte administrativa.

As mulheres em situação de violência doméstica poderão ser encaminhadas para esse espaço pela Polícia Civil e Brigada Militar, ao fazerem o registro da denúncia e solicitarem a medida protetiva onde muitas vezes ficam sem lugar para ficar, até que saia a medida protetiva.

Nesse espaço todos os cuidados de saúde preventiva perante a pandemia estão sendo atendidos, existe um de kit roupas fechado, um kit higiene, máscaras e álcool em gel para receber para o pernoite.

“Acho importante dizer que o trabalho não é tirar o morador da rua e sim tirar a rua do morador. E me sinto satisfeita em estar participando desse projeto, num município pequeno como o nosso, onde estamos abrindo mais um equipamento na proteção social", declarou Tanira.