Janeiro Branco reitera a importância sobre saúde mental


A Secretaria de Saúde de Butiá irá promover neste mês de janeiro a campanha “Janeiro Branco”, que visa falar sobre saúde mental e bem estar. Instituída no Brasil desde 2014, no Rio Grande do Sul se tornou conhecida a partir de 2019. O Meta Notícias conversou com o psicólogo Deivith Camargo sobre o assunto.


Meta Notícias – Qual a importância do movimento Janeiro Branco?

Deivith – A campanha janeiro branco tem um papel importantíssimo na sociedade, exatamente por ter como tema a saúde mental. E, como bem pontua uma frase da campanha: "quem não cuida da mente, não cuida da vida". Então, é um importante convite, para que a população, no primeiro mês do ano, possa pensar acerca da sua saúde mental, da sua vida e dos cuidados necessários para assegurá-la ao longo dos anos. Isso requer mudanças de pensamentos, de hábitos, de comportamento.


Meta Notícias – Por que foi escolhido o Janeiro, para conscientizar sobre saúde mental?

Deivith – A questão da cor do janeiro, é uma questão cultural, pois no dia 31 de dezembro se tem aquela ideia de usar branco para atrair paz. Mas, também tem a questão de ser o primeiro mês que faz com que as pessoas remetam a uma tela em branco que cabe a nós as cores dadas a essa tela ou também um caderno que será aberto no primeiro dia do mês e terá mais 365 para preencher. Isso faz com que as pessoas pensem que tipos de hábito irão adotar para ter uma vida mais saudável.


Meta Notícias – No que consiste o cuidado com a saúde mental?

Deivith – É bem importante que a gente possa pensar que quando estamos falando em saúde, não estamos falando meramente na ausência de doença, e sim do conjunto de bem-estar que precisa ser segurado. Aquilo que nos garante saúde mental é gratuito, por exemplo, fazer uma caminhada, estabelecer uma atividade física diária, conversar com pessoas que te acrescentam, estar próximo de pessoas que te fazem bem mesmo que remotamente. Ouvir música, assistir séries, fazer uma leitura, todos esses hábitos colaboram para que tenhamos uma boa saúde mental. É importante ressaltar também sobre a higiene do sono, que é ter um sono saudável, dormir 8 horas por dia, ter uma alimentação saudável, isso também interfere numa saúde mental de qualidade.


Meta Notícias – Em que momento a pessoa deve procurar ajuda de um profissional habilitado?

Deivith – Não existe um momento certo para a procura, o ideal é que a terapia seja seguida sempre, para assegurar uma melhor saúde mental. Ainda temos alguns tabus a serem quebrados sobre a procura de um profissional de saúde mental, mas todos nós precisamos de um psicólogo, e se a dificuldade é o comprometimento financeiro, pode-se procurar a saúde pública que oferece atendimento.

Meta Notícias – É preciso estar doente para ir ao psicólogo?

Deivith – Não é necessário estar doente. O necessário é a prevenção, que possamos buscar meios e caminhos que nos assegure melhor qualidade de vida e saúde mental. A figura do psicólogo deve ser vista como uma união de esforços para melhorar, e cuidar da sua mente.


Meta Notícias – Crise de ansiedade e crise de pânico conseguem ser resolvidas apenas com terapia?

Deivith – É importante pensarmos que segundo a OMS o Brasil está em primeiro lugar no ranking de países que mais contém pessoas ansiosas, é um dado muito alarmante, se formos pensar em depressão é o país da América latina que mais tem pessoas depressivas. Em alguns casos apenas com terapia a pessoa consegue se organizar em relação a ansiedade, em alguns outros casos o paciente vai precisar de apoio psiquiátrico ou de um clinico geral.


Meta Notícias – A depressão pode ser uma doença genética?

Deivith – Sim, se tens histórico familiar com quadro depressivo, à depressão pode ser causada por genética hereditária, um fator ambiental, ou seja, o fim de um relacionamento, a perda de emprego, algum advento como esses.


Meta Notícias – Neste momento de pandemia, em que algumas pessoas estão mais isoladas e com insegurança a respeito da vacina, houve aumento da procura por tratamento?

Deivith – Sim, tem um aumento considerável, o Estado está oferecendo atendimento online e pessoal. Esse aumento tem ligação por estar dentro de casa e acabar ficando mais focado em olhar para dentro de si mesmo. Um exemplo são os relacionamentos que já não estava indo muito e que com o home office oportunizou o convívio mais direto o que fez as pessoas refletirem sobre as relações que estavam vivendo e, procurar atendimento especializado para ajuda.

Sobre o sigilo das consultas, Deivith comentou que muitas pessoas acabam não procurando por medo, pela cidade ser pequena.

- A pessoa pensa que por encontrar o psicólogo em qualquer lugar, e, saber que aquela pessoa sabe tudo da tua vida, acaba se retraindo. Porém cabe salientar que há um código de ética profissional, onde deixa claro que tudo que é conversado dentro do espaço terapêutico fica lá, é um dever ético, concluiu.


Locais de ajuda:

CAPS – atende um público específico, com transtornos mais graves como dependência química e tentativa de homicídio, fica ao lado da escola Mauá.

CRAS/CREAS – são orgãos da Assistência Social.

O CREAS é um serviço destinado a pessoas, famílias, que apresentam algum risco social ou que tiveram seus direitos violados. Fica na Av. Avenida Piratini, Bairro Centro.

CRAS - é um equipamento destinando ao fortalecimento de vínculos, de proteção social e está localizado no antigo prédio do Fórum, na frente da Praça Roberto Cardoso.

CENTRO DE VALORIZAÇÃO À VIDA – Serviço nacional, via ligação por 24 h, de forma gratuita. Só ligar para: 188

© Copyright 2019 - 2021 Grupo Meta News. Desenvolvido por Gath Soluções

META LOGO2 (1).png
  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram
  • Branca ícone do YouTube