Primeira edição do Natal da Esperança de Butiá

O mês de dezembro de 2021 vai ficar marcado pelas festividades do Natal da Esperança no Município. Foi uma iniciativa da Coordenadoria da Cultura, junto ao executivo municipal, com o patrocínio da Copelmi, que resgatou o espírito natalino da sua comunidade.


O Coordenador da Cultura, Matheus Espinoza, esteve na redação do Meta, e contou um pouco da experiência durante a primeira edição do Natal da Esperança em Butiá.


Início do Projeto

Já no meio do ano de 2021, entre junho e julho, começamos a idealizar o projeto de Natal. Recebemos a visita de uma produtora, chamada Grupo Lumens, que se interessou em conhecer como eram as festividades natalinas no Município, e logo então nos apresentou uma proposta de um Natal diferente, através da LIC – Lei de Incentivo a Cultura. Junto ao executivo municipal, aceitamos a ideia do projeto e o desafio. A proposta apresentada continha shows locais e nacionais, ornamentação, atração para as crianças e a Casa do Papai Noel, e superamos as nossas expectativas. Contou o Coordenador da Cultura.


Os Shows e a receptividade da comunidade

Apesar de trazermos shows nacionais, tivemos a preocupação de valorizar os nossos artistas locais que tiveram a oportunidade de participar com o seu talento.

Ficamos surpreendidos de forma positiva com os resultados dos shows e ações, como nos contou Matheus.

- O Show da Luisa Barbosa foi um que superou as nossas expectativas, porque quando víamos a publicidade da cantora, pequenina, com 12 anos, ficávamos pensando: o que essa menina vai trazer para Butiá? E ela trouxe bailarinos, uma banda, animou todo mundo, além de ser incrível, como pessoa. O Natal Kids também foi uma ação que superou muito as expectativas, porque pôde atender a toda a comunidade, em vulnerabilidade e carente da cidade onde tiveram brincadeiras, apresentações de dança, teatro, foi um dia repleto de atividades, teve pagode na noite, com algumas entidades que estavam junto, como o Rota 290 e alguns outros apoiadores. E o show de encerramento com o Wilson Paim, começou tímido, mas em seguida a praça estava lotada e as pessoas aproveitaram muito.



Receio com o momento de Pandemia

A preocupação em realizar as festividades em meio ao período da pandemia, que embora esteja mais amena, ainda existe, foi um receio da administração, segundo Matheus.

- Iniciamos apreensivos, mas com todos os cuidados que foram tomados deu tudo certo.”


Objetivo com o Natal da Esperança

Segundo Matheus, seguindo a fala do prefeito municipal, o objetivo era resgatar o espírito natalino e trazer um pouco de esperança a essa comunidade que sofreu dois anos com o momento do auge da pandemia e não pôde usufruir de momentos de comemoração.


- Muito além da programação, a decoração natalina com os ornamentos, luzes e a casa do Papai Noel, foi planejado para reviver esse espírito natalino nas pessoas. E no final o Papai Noel foi até mais requisitado do que os próprios artistas dos shows, pois as pessoas levaram os filhos para fotografar registrando o momento.


Se em algum momento ficamos inseguros em não conseguir apresentar o Natal anunciado à população, perdemos o receio no momento em que as pessoas se surpreenderam de forma positiva aos participar dos shows e ações que foram oportunizadas. Disse Matheus.




Melhorias para a Segunda Edição do Natal da Esperança


Conforme Matheus, as dificuldades encontradas serviram de experiência para que no próximo ano sejam feitas melhorias para atender as demandas de toda a comunidade.

- A Caravana de Natal, que é o Trio Elétrico, onde artistas cantaram por mais de 3 horas, em cima de um veículo iluminado e alto, com a participação da presença do Papai Noel, não conseguiu entrar em todos os bairros, nem em todas as ruas. Tivemos alguns obstáculos físicos como galhos e fios para desviar, além do tempo em que os artistas estavam cantando. Mas para a próxima edição a previsão é de mais de um Trio Elétrico para dar conta de passar na frente das residências de todas as crianças que ficam esperando.


Natal da Esperança de Butiá em 2022


Diante da experiência da primeira edição do Natal da Esperança, Matheus antecipa os planos para a próxima edição da comemoração.

- A administração já está com o projeto para o ano que vem, com sinalização de apoio, e nós vamos aumentar o Natal da Esperança, para que daqui a cinco ou 10 anos, tenhamos um Natal como o da Serra, aqui na Região Carbonífera. Um Natal, que como o da Serra, alimente o turismo, a cultura e a economia do Município. Vai ficar marcado nessa gestão, e nas próximas, para que continuemos incentivando a cultura, valorizemos quem precisa, que é a nossa comunidade